Imprensa

09/10/2014
Seminário de Mobilidade

Exemplos e desafios diários de mobilidade urbana são discutidos em Brusque

A cidade de Brusque não é a única no país que encontra dificuldades quando o assunto é mobilidade urbana. Nas ruas é possível perceber cada vez mais o aumento da frota de veículos, mas também, o número de ciclistas que buscam inserir a bicicleta como meio de transporte viável. No entanto, até que ponto a cidade e a própria sociedade estão preparadas para compartilhar do mesmo espaço?


Essa e outras perguntas puderam ser debatidas na noite desta quarta-feira (8) durante o 1º Seminário de Mobilidade Urbana de Brusque realizado pela prefeitura no auditório da Uniasselvi/Assevim.


O encontro contou com duas palestras seguida de um debate onde os participantes tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e discutir alternativas para melhorar a mobilidade urbana do município.


A primeira palestra que falou sobre “A importância da bicicleta para a mobilidade urbana” foi ministrada pelo fundador e atual vice-presidente do Movimento Pedalada Joinville, Laércio Batista Jr, que destacou o início do projeto no município, as dificuldades enfrentadas e os desafios para mostrar à sociedade a importância de incluir a bicicleta como meio de transporte.


Batista Junior também trouxe exemplos de outros países onde carros, bicicletas e pedestres compartilham do mesmo espaço. Além disso, o vice-presidente alertou os participantes do seminário sobre o aumento de veículos nas cidades e as consequências desse aumento. “O automóvel individual está na contramão do futuro das cidades”. Outro ponto destacado pelo palestrante foi o investimento em transporte coletivo de qualidade.


Em seguida, o consultor de programas de segurança no trânsito, J. Pedro Corrêa falou sobre “O papel da sociedade na segurança no trânsito”. Além de mostrar dados estatísticos de mortes no Brasil e em Brusque, Corrêa destacou o papel da sociedade e dos governantes para melhorar o trânsito e fazer com que leis sejam cumpridas. O palestrante também falou sobre os desafios da mobilidade urbana e como a sociedade pode desempenhar um papel fundamental para mudar as estatísticas. “A sociedade pode se mobilizar por um trânsito mais humano e exigir dos nossos governantes um trânsito melhor. Cada um pode fazer sua parte”.


Corrêa falou ainda sobre o trânsito de Brusque e destacou a importância da união da prefeitura, setor privado e sociedade para que juntos possam encontrar soluções para problemas pontuais encontrados na cidade.


Avaliação positiva
O 2 º Seminário de Mobilidade Urbana já foi confirmado pelo secretário de Trânsito e Mobilidade, Paulo Sestrem para 2015. Segundo o secretário, o encontro foi extremamente positivo e fundamental para debater ideias que poderão ser implantadas futuramente em Brusque. “Tivemos a oportunidade de conhecer vários exemplos e isso só contribui para o crescimento do nosso trabalho”.


Além dos palestrantes, o seminário contou também com a presença do representante do Conselho Estadual de Trânsito, José Vilmar Zimermann, do vice-presidente da Câmara de Vereadores, Valmir Ludvig, do major Otávio da Polícia Militar, Guarda de Trânsito de Brusque (GTB) e membros do Fórum da Bicicleta.




Lucimara Cardozo/SECOM

Tópicos: